Arte Africana (teste)

A coleção de arte africana compreende 111 obras e reúne um conjunto representativo tanto da cultura material africana como, por outro lado, reflete uma das matrizes fundamentais para a compreensão da cultural nacional brasileira. Durante a gestão do segundo diretor do Museu Nacional de Belas Artes, José Roberto Teixeira Leite, foram adquiridas algumas coleções fundamentais para se entender uma nova maneira de conceber o que deve ser o acervo do museu. Em 1964, na referida gestão, 101 das 111 obras que integram a coleção de arte africana passaram a fazer parte do acervo do museu, comprado do diplomata Gasparino da Mata e Silva. Com clara unidade geográfica, exceto por poucas peças, a coleção tem representações exemplares das culturas Ashanti, Baulê, Senufo, entre outras, com especial destaque para a produção material Yorubá.