banner agenda sem titulo

Exposições Realizadas

Nulla lectus nisi, interdum eu rutrum at, tristique eu velit. Aenean ac eros interdum, volutpat leo eget, posuere turpis. Etiam facilisis odio vitae pulvinar fermentum. Sed facilisis posuere feugiat. Ut ac turpis in mi varius convallis. Sed lectus dui, gravida vel vehicula vel, lobortis eu erat. Phasellus rhoncus lectus vel eros rutrum, eget pretium lectus tincidunt.

Quisque dolor ligula, cursus id venenatis quis, aliquam eget magna. Phasellus quis aliquet massa. Sed facilisis, nulla eget lobortis tristique, augue nibh tempor erat, quis imperdiet mauris tellus vitae augue. Nam aliquet aliquet ex sit amet mattis. Sed tempus ipsum nunc, rutrum imperdiet metus eleifend in. Praesent commodo cursus lorem a hendrerit. Nullam ipsum neque, finibus non ultricies at, auctor vitae nibh. Nunc condimentum interdum ex sit amet commodo.

Oratórios

Encerrada em 18 de agosto de 2013

 


Zélia salgado.art.br

Encerrada em 08 de dezembro de 2013


Arte e criatividade para a proteção da criação

Encerrada em 13 de outubro de 2013

 


Exposição Litoral - Entre pintura e escultura

Encerrada em 28 de novembro de 2010

Nesta exposição foram apresentados 20 trabalhos recentes da produção do artista mineiro Manfredo de Souzanetto, com obras situadas entre a pintura e a escultura. As formas pintadas nas telas originam esculturas e objetos em madeira e cobre, além disso os trabalhos dialogam poeticamente entre si.


Coleção Brasiliana Itaú

Encerrada em 21 de novembro de 2010

A exposição Coleção Brasiliana Itaú apresentou mais de 300 peças - entre pinturas, aquarelas, desenhos, gravuras, mapas e livros - ligadas à história do Brasil. Esta exposição exibiu pela primeira vez, Souvenir de Rio de Janeiro - obra única e de importância fundamental para a Iconografia do Rio, que permaneceu inédita até se tornar a mais nova aquisição deste acervo. Trata-se de um trabalho em aquarela, óleo, lápis e colagem realizado por Jean-Baptiste Debret, Johann Moritz Rugendas, Araújo Porto Alegre e Victor Barat em homenagem ao Rio de Janeiro, em 1832. A mostra passou por São Paulo e Minas Gerais onde foi vista por mais de 100 mil pessoas.


Caminhos da Cor, de Sergio Telles

Encerrada em 7 de setembro de 2010

Um profundo encantamento com a pintura,  com a magia da tela e suas amplas possibilidades sensoriais,  cores,  traços,  tonalidades,  movimento e repouso,  é o que o artista Sergio Telles dividiu com o público,  na exposição Caminhos da Cor.Ao todo foram expostos 53 óleos sobre tela,  37 aquarelas sobre papel e mais 14 desenhos, além de um álbum de gravuras e 13 aguas-fortes e carnets de voyages.


Marcas Reveladas, coletiva

Encerrada em 29 de agosto de 2010

A sofrida, porém, prazerosa experiência de fazer gravura levou Armando Barbosa, Alexandra Morizot, Bia Sasso, Rizza Conde e Roberto Tavares, reunidos em torno do Atelier Villa Venturosa, a querer dividir com o público um pouco desta fascinante arte. A mostra Marcas Reveladas exibiu cerca de 40 obras refletindo a gravura como expressão artística envolta em complexos processos e compreendida em uma intrincada série de passos, etapas, camadas sucessivas de atividades, sopros e poeiras que antecedem cada aveludado, cada espaço aberto, cada corte, cada recanto de luz, cada sombra e cada claro-escuro.


Jogos da Arte, de Paiva Brasil

Encerrada em 29 de agosto

Em comemoração aos 80 anos de vida do artista, a exposição “Paiva Brasil - Jogos da Arte” exibiu 33 pinturas em tinta acrílica sobre tela. Ao menos 18 são obras recentes, nas quais Paiva  reuniu elementos recorrentes em seu trabalho, como o rigorconstrutivista e o geometrismo abstrato.


Exposição Às voltas com o galo branco

Encerrada em 21 de março de 2010
(Acervo Yedda e Augusto Frederico Schimidt)


A mostra reuniu 62 obras de arte pinçadas do espólio Yedda e Augusto Frederico Schmidt, que foram doadas ao MNBA no segundo semestre de 2009. A exposição Às voltas com o galobranco... contou com exemplares das artes plásticas do Brasil, Américas, Europa e Ásia, que remontam ao século XVIII, incluindo nomes representativos da arte moderna brasileira e estrangeira.


Eugène Boudin e Frans Post: Acervo do MNBA em destaque

Encerrada em 21 de março de 2010

Depois de três anos longe dos olhos do publico, parte do significativo acervo de pinturas de Eugène Boudin e Frans Post foi exibida pelo MNBA. Estiveram expostas quinze obras da coleção Eugène Boudin e sete de Frans Post, respectivamente nas salas Clarival Valadares e Joaquim Lebreton.

Frans Post (1612/1680)

Das mais de cem de obras conhecidas do pintor espalhadas pelo mundo, oito pertencem ao acervo do MNBA. A importância histórica desta rara coleção deFrans Post está na documentação de algumas das primeiras imagens de paisagens brasileiras.


Eugène Boudin e Frans Post: Acervo do MNBA em destaque

Encerrada em 21 de março

Depois de três anos longe dos olhos do publico, parte do significativo acervo de pinturas de Eugène Boudin e Frans Post foi exibida pelo MNBA. Estiveram expostas quinze obras da coleção Eugène Boudin e sete de Frans Post, respectivamente nas salas Clarival Valadares e Joaquim Lebreton.

Eugène Boudin (1824/1898)

O francês Louis Eugène Boudin, figura expressiva no cenário artístico mundial, é tido como o precursor do movimento impressionista. Orgulho do MNBA, a coleção de Boudin é o maior conjunto de suas pinturas numa instituição publica fora da França. Suas telas retratam paisagens, barcos ancorados e marinhas.


Gonzaga Duque

Encerrada em 30 de novembro de 2008.

Numa rara oportunidade de se reunir a crítica de arte produzida entre o final do século 19 e início do 20 e algumas das obras enfocadas, o MNBA abre no dia 9 de outubro, quinta-feira, a exposição Gonzaga Duque, um crítico no museu.


Arte em Diálogo: Thereza Miranda

23 de setembro de 2009

Presença marcante no cenário das artes plásticas, a renomada gravadora Thereza Miranda (Rio de Janeiro, 1928) realizou uma mostra retrospectiva em 2008, no MAM/RJ, onde iniciou seus estudos no Ateliê de Gravura, sob a orientação de Ana Leticia e Valter Marques. Depois de obter uma bolsa do Conselho Britânico, seguiu em 1974 para Londres buscando aprimoramento. Dois anos depois ganhou o Premio de Viagem ao Estrangeiro, no Salão Nacional de Arte Moderna, numa rotina que se seguiu ao longo dos anos. De aluna passou a professora,  ensinando sua tecnica na PUC/RJ e no MAM/RJ durante as décadas de 1970 e 1980. Dirigiu o Centro Cultural Calouste Gulbenkian (RJ) em 1996.


Gonçalo Ivo

Encerrada em 21 de setembro de 2008.

Em sua primeira individual no MNBA, Gonçalo Ivo apresenta a partir do dia 23 de julho a exposição A COR-ESPAÇO | Pinturas e Objetos. Com curadoria de Fernando Cocchiarale, a exposição vai exibir oito telas de grande formato e 47 objetos de madeira.

Entre os destaques estão Tissu D’Afrique, 2007, uma pintura de 120 x 580 cm, Tissu D’Afrique, 2007, um imenso quadro em tons de branco, medindo 200 x 400 cm e Objeto, 2008, um totem de 367 cm de altura. Na mostra, os objetos são pinturas em têmpera tridimensionais, muitas vezes calcinadas, com colagem de folhas de ouro, prata ou bronze.


Tiziana Bonazzola: Flores e Paisagens

Encerrada em 13 de julho de 2008.

A exposição se inspira nos lugares onde Tiziana viveu em sua amada Itália, assim como Saquarema, a casa de praia, a casa de férias. A paisagem de Portugal, onde passou temporadas nos últimos anos, junto a seu filho Paulo, tornou-se presente em suas aquarelas. E há também as flores, sua grande paixão: o seu pequeno jardim fornece modelos que ela executa em aquarelas soltas, poéticas, de cores ora suaves, ora vibrantes, nas quais por vezes podemos encontrar elementos humanos, como pequenos seres alados, ou cabeças, que se vêm apenas sugeridos.

Nas 22 aquarelas e 19 pinturas da exposição, sobressaem trabalhos coloridos, luminosos, conservando grande vigor, esta mostra é uma pequena parte de sua obra, reflexo de uma vida, de uma pessoa forte, porém doce, como a define a curadora da exibição, a professora da EBA/UFRJ, Isis Braga.


Roberto Burle Marx: Memórias e Paisagens

Encerrada em 13 de julho de 2008.

Evento paralelo ao 3º Seminário de Paisagismo Sul-Americano, a mostra Roberto Burle Marx: Memórias e Paisagens reuniu pinturas, cerâmicas, esculturas em bronze, desenhos de jóias e de inúmeros jardins, além de vários esboços, plantas baixas e fotografias de seus projetos no Brasil e no mundo, como o Aterro do Flamengo.


XVI Salão de Artes Plásticas do Corpo de Fuzileiros Navais – 16ª Edição

Encerrada em 27 de setembro

Exposição de Pinturas. Local: Sala Clarival Valadares.


Coleção Dom João VI

Encerrada em 12 de abril de 2009.

Encerrando as comemorações dos 200 anos da chegada da Família Real ao Brasil, a exposição Coleção D. João VI é formada pelos quadros que o Príncipe Regente trouxe para o Brasil, em 1808 e ainda por outros trabalhos adquiridos durante sua permanência no país, até 1821.
Este raro acervo, impregnado de notável valor histórico, artístico e estético, simboliza um verdadeiro testemunho do colecionismo régio e um importante registro da passagem da Família Real no Brasil. Essas pinturas foram produzidas, em sua maioria, entre os séculos XVII e XIX, por nomes como: Jan Boeckhorst (1604-1668), Francesco Cozza (1605-1662), Abraham Brueghel (1631-1697), Girolamo Donnini (1681-1745), Arcângelo Foschini (1771-1834) e Giovanni Lanfranco (1582-1647). 
As 20 obras da exposição Coleção D. João VI se concentram em temas religiosos, mitológicos, e paisagísticos, além de retratos e naturezas-mortas.




Fotografias de Alécio de Andrade

Encerrada em 13 de setembro de 2009

Considerado um dos espaços culturais mais importantes do mundo, visitado anualmente em Paris por dezenas de milhões de pessoas, o Museu do Louvre é o foco das lentes do fotografo brasileiro Alécio de Andrade (Rio de Janeiro 1938 – Paris 2003) na exposição O Louvre e seus visitantes.


Gráficos Rio

Encerrada em 12 de abril de 2009.

Mesclando jovens e veteranos entre 18 artistas e 50 trabalhos, a coletiva Gráficos Rio promove um encontro entre a ilustração e a gravura, atividades distintas, que, no entanto, estiveram ligadas nos primórdios da historia das artes gráficas.


Cirogravuras

Encerrada em 12 de abril de 2009.

O sofrido, porém rico cenário do Nordeste é a inspiração para a exposição de gravuras do artista plástico paraibano Ciro Fernandes.


Tensão sobre a calma

Encerrada em 28 de junho de 2009.

As lentes do fotógrafo Arnaldo Papallardo transportam o visitante para as surpresas que uma grande cidade como São Paulo oferece.


Homenagem ao centenário de Alcides da Rocha Miranda

Realizada em 30 de julho de 2009.

O Museu Nacional de Belas Artes homenageou o centenário do arquiteto, artista plástico e professor Alcides da Rocha Miranda, no dia 30 de julho de 2009.


Foto Rio 2009 - Metrópoles, Paris

Encerrada em 16 de agosto

Temas comuns aos grandes centros,  e também recorrentes na obra de Thiago Barros, a solidão e o vazio são habilmente captadas em suas fotografias, onde a presença humana é apenas sugerida.


Foto Rio 2009 - Moedas de areia

Encerrada em 16 de agosto

César Barreto se inspirou nas moedas encontradas nas praias, lapidadas pelas forças da natureza e do contato humano, num trabalho que o artista define como uma arqueologia urbana gratuita e oferecida.