Usamos cookies neste website para que você possa ter a melhor experiência. Ao continuar a utilizar este site, entendemos que está ciente disso.

Novidades do Museu

Centenário do Instituto dos Arquitetos do Brasil no MNBA

Neste domingo, dia 26 de janeiro,  iniciando as celebrações do centenário do Instituto dos Arquitetos do Brasil,  o Museu Nacional de Belas Artes/Ibram,  em cujo prédio foi criado o IAB - em janeiro de 1921 -,  vai sediar uma exposição contando uma parte da trajetória da arquitetura no Brasil.    

Dentro da mostra “Instituto dos Arquitetos do Brasil – rumo ao centenário” os organizadores buscaram revisitar os percursos vividos, com uma grande linha do tempo lembrando alguns dos incontáveis fatos marcantes que configuram a história da instituição, com suas lutas históricas por cidades mais democráticas, mais inclusivas, mais justas, mais vibrantes e mais humanas e por espaços da vida cotidiana digna e plural. Ao final da linha do tempo, suportes digitais dão espaço de fala àqueles que farão nossas cidades de amanhã, com seus sonhos, seus desejos e suas bandeiras.

 

Ilustrao para a conferncia O prolongamento dos servios pblicos 1936 de Charles Le Corbusier

Ilustração para a conferência: "O prolongamento dos serviços públicos", 1936, de Charles Le Corbusier

 

A exposição “Instituto dos Arquitetos do Brasil – rumo ao centenário” reúne obras de Le Corbusier, Ubi Bava, e Candido Portinari, entre outras,  pertencentes à coleção do MNBA,  além de acervos diversos. 

O presidente do IAB-RJ, Igor de Vetyemy, assina a curadoria da exposição junto com a copresidenta de cultura Ligia Tammela e a Conselheira Superiora da Instituição, Cêça Guimaraens. Segundo Igor, essa atenção a um passado tão rico é essencial para se planejar o futuro do IAB:

“Um Instituto que chega ao seu centenário merece e precisa parar para olhar para trás, refletir sobre seus acúmulos e projetar seus caminhos para o futuro. Os objetos de memória que compõem esta exposição contextualizam aquele momento de fundação, prenúncio de uma revolução que se anunciava e eclodiria no ano seguinte, com a Semana da Arte Moderna e o Movimento que transformaria para sempre a identidade da Arquitetura Brasileira.”

Serviço: 
Exposição: “Instituto dos Arquitetos do Brasil – rumo ao centenário”
Local:  Sala do Barroco Italiano
Período:  de 26 de janeiro a 25 de outubro de 2020
Visitação: ter a sex das 10h/18 horas; sábados, domingos e feriados das 12/ 17 horas.
Ingressos: R$ 8,00 e meia: R$ 4,00 e ingresso família (para até 4 membros de uma mesma família) a R$ 8,00. Venda de ingressos e entrada de visitantes até 30 min antes do fechamento do museu.
 Facebook: www.facebook.com/MNBARio  
Instagram: https://www.instagram.com/mnbario/
Inscreva-se no Canal do Youtube:  MNBARio

*Assessoria de imprensa do MNBA:  Nelson Moreira Junior 📱(21) 3299-0638

O Paradisíaco Mundo de Júlio Paraty

Júlio Paraty expõe no Museu Nacional de Belas Artes

Com uma representativa seleção de 40  trabalhos(produzidas em acrílico sobre tela e guache) dentre as mais de 3.000 obras produzidas pelo artista em cinquenta anos de carreira, o Museu Nacional de Belas Artes/Ibram inaugura no dia 21 de janeiro a exposição “O mundo paradisíaco de Júlio Paraty”.

Dono de uma robusta carreira artística,  com inúmeras individuais, e sendo um dos mais importantes artistas da histórica e colonial cidade fluminense de Paraty, o pintor popular Júlio Paraty é agora homenageado num momento muito oportuno pois recentemente sua cidade foi reconhecida como Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Na exuberância de suas cores e rigor de sua composição, a obra de Júlio desde sempre teve como inspiração e temas o patrimônio cultural de sua Paraty natal: suas tradições, as festas religiosas, os modos de viver, as brincadeiras, a pesca e os barcos, os personagens, santos e bandeiras da localidade em meio a luxuriante natureza.

Paraso Tropical n. 1 060x080 Acrlico sobre tela Coleo do Artista Foto Marcus Prado

Para o curador da mostra “O mundo paradisíaco de Júlio Paraty”,  o cineasta Luis Carlos Bigode, “esta retrospectiva nos permitirá acompanhar a evolução de seu percurso, dos primeiros trabalhos onde a presença de blocos compactos forma a narrativa da tela, ao povoamento riquíssimo de seus espaços por uma multidão de personagens coadjuvantes, ações paralelas ao tema principal, pequenas telas dentro daquilo que retrata, numa inquietação que habita o mundo e o atelier dos grandes artistas”.

Em sua longa trajetória, Júlio realizou cerca de trinta exposições individuais, a primeira em 1971, em São Paulo, no Antiquário Chafariz. Na capital paulista ele expôs também em 1984, no Centro Cultural São Paulo, e no Rio de Janeiro, na Funarte, em 1979 e 1981. Participou também de exposições internacionais coletivas, em 1980 – Exposições Coletivas de Naifes Internacionais – na Galeria do Bonfim de Amsterdam e na Galeria do Bonfim de Bonn, na Alemanha.

Conjugado à exposição haverá também a exibição permanente do filme que faz parte da série “Atelier do Artista”, com fotografia de Alisson Prodlik e direção de Luiz Carlos Lacerda – que é também o curador da exposição.

A mostra “O mundo paradisíaco de Júlio Paraty” conta com o apoio da Secretaria de Cultura de Paraty.

 

Serviço:  exposição “O Paradisíaco Mundo de Júlio Paraty”

Período: de 22 de janeiro de 2020 a 25 de outubro de 2020.

Local: Sala Chaves Pinheiro e Ubi Bava

Endereço: Avenida Rio Branco, 199 – Cinelândia /📱 (21) 3299 0600

Visitação: ter a sex das 10h/18 horas; sábados, domingos e feriados das 12/ 17 horas.

Ingressos: R$ 8,00 e meia: R$ 4,00 e ingresso família (para até 4 membros de uma mesma família) a R$ 8,00. Venda de ingressos e entrada de visitantes até 30 min antes do fechamento do museu

Facebook: www.facebook.com/MNBARio  

Instagram: https://www.instagram.com/mnbario/

Inscreva-se no Canal do Youtube:  MNBARio

 

 

 

 

Exposição Sergio Bernardes - 100 anos

A exposição “Sérgio Bernardes – 100 anos”, em homenagem ao centenário de nascimento do arquiteto e urbanista que dá nome mostra, será aberta ao público nesta terça-feira, 17 de dezembro, a partir das 18h. Instalada no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), a iniciativa é parte do calendário oficial do Rio Capital Mundial da Arquitetura e um dos eventos preparatórios do 27° Congresso Mundial de Arquitetos (UIA2020RIO), a ser realizado na cidade do Rio de Janeiro em julho do próximo ano. A exposição é resultado de parceria entre o MNBA, a Associação de Amigos do MNBA e o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro (CAU/RJ).

Arquiteto, urbanista, livre-pensador e “inventor social” como ele gostava de se apresentar, Sergio Bernardes concebia a atividade de arquiteto em um campo ampliado “capaz de conectar o menor objeto de design à escala planetária”. Dedicou-se, ao longo de uma trajetória de quase 70 anos de vida profissional, a estudar o Brasil e mais particularmente o Rio de Janeiro resultando em muitas propostas arquitetônicas e urbanísticas. Apesar de sua ampla e diversa produção, esta se mantem pouco conhecida e muitas vezes não reconhecida, apesar de suas obras comporem a paisagem carioca.

SB Projeto Paqueta 00

Projeto Paqueta - Sergio Bernardes 

“Durante décadas conviveram no mesmo endereço na Avenida Rio Branco, 199, o Museu Nacional de Belas Artes e a Escola Nacional de Belas Artes, com as suas diversas graduações, entre elas o curso de Arquitetura. Oscar Niemeyer, Lucio Costa, Sergio Bernardes, entre outros expoentes da arquitetura modernista brasileira estudaram aqui, tornando o prédio do MNBA revestido de simbolismos. ” Afirma Monica Xexéo, diretora do Museu Nacional de Belas Artes.

Com curadoria de Adriana Caúla (EAU/UFF) e Kykah Bernardes (Plano Memória/Bernardes Arquitetura), projeto expográfico de Thiago Bernardes e produção de Claudia Pinheiro da DOIS UM Produções, a exposição contará com pranchas impressas dos projetos; peças de mobiliário de sua autoria; projeção de filmes, maquetes, curiosidades e documentos inéditos de Bernardes, salvaguardados no Núcleo de Pesquisa e Documentação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ (NPD/FAU/UFRJ).

Serviço: Exposição Sergio Bernardes – 100 anos

Exposição: de 18 de dezembro de 2019 a 25 de outubro de 2020.

Local: Sala Clarival Valadares e Ubi Bava

Museu Nacional de Belas Artes

Endereço: Avenida Rio Branco, 199 – Cinelândia /📱 (21) 3299 0600

Visitação: terça a sexta-feira das 10h até 18 horas; sábados, domingos e feriados das 12 às 17 horas.

Ingressos: R$ 8,00 e meia: R$ 4,00 e ingresso família (para até 4 membros de uma mesma família) a R$ 8,00. Venda de ingressos e entrada de visitantes até 30 min antes do fechamento do museu

Facebook: www.facebook.com/MNBARio  

Instagram: https://www.instagram.com/mnbario/

Inscreva-se no Canal do Youtube:  MNBARio

Eventos do MNBA

  • 25 Set - 26 Set
  • 26 Set - 27 Set
  • 27 Set - 29 Set

Obras em Destaque

Bandeirinhas

Bandeirinhas

Alfredo Volpi Têmpera sobre tela, 48 x 72 cm assinada A. Volpi, 1969 compra, 1970, Galeria Barcinski  
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
  • 32
  • 33
  • 34
  • 35
  • 36
  • 37
  • 38
  • 39
  • 40
  • 41
  • 42
  • 43
  • 44
  • 45
  • 46
  • 47
  • 48
  • 49
  • 50
  • 51
  • 52
  • 53
  • 54
  • 55
  • 56
  • 57
  • 58
  • 59
  • 60
  • 61
  • 62
  • 63
  • 64
  • 65
  • 66
  • 67
  • 68
  • 69
  • 70
  • 71
  • 72
  • 73
  • 74
  • 75
  • 76
  • 77
  • 78
  • 79
  • 80
  • 81
  • 82
  • 83
  • 84
  • 85
  • 86
  • 87
  • 88
  • 89
  • 90
  • 91
  • 92
  • 93
  • 94
  • 95
  • 96
  • 97
  • 98
  • 99
  • 100
  • 101
  • 102
  • 103
  • 104
  • 105
  • 106
  • 107
  • 108
  • 109
  • 110
  • 111
  • 112
  • 113
  • 114
  • 115
  • 116
  • 117
  • 118
  • 119